Governo Eletrônico e Neoliberalismo

arquétipo das limitações da interatividade cidadã no modelo Brasileiro.

  • Dario Azevedo Nogueira Junior Professor da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) no programa de mestrado em Gestão Pública.

Resumo

A partir da análise de dados consolidados como: Comitê Gestor da Internet no Brasil, Digital In, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e Fundação Getúlio Vargas que este artigo tem por objetivo sugerir uma discussão sobre a influência do pensamento neoliberal na concepção do projeto de governo eletrônico no Brasil. Procurando traçar uma correlação no padrão adotado das políticas públicas eletrônicas aplicadas à realidade brasileira e a falta de interatividade cidadã como sendo uma das características do Estado mínimo.

Biografia do Autor

Dario Azevedo Nogueira Junior, Professor da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) no programa de mestrado em Gestão Pública.

Doutor em Ciências da Informação e Comunicação - Université Paris Sorbonne 2 pelo INSTITUIT FRANCAIS DE PRESSE - LI.F.P.

Esteve cedido para a Presidência da República/Casa Civil em Brasília no período 2008/2014 - 2008/11 na Secretaria de Comunicação- SECOM/PR e 2011/12 na Secretaria de Assuntos Estratégicos -SAE/PR e 2013/14 Imprensa Nacional.

Tem experiência nas áreas de Pesquisa de Opinião, Comunicação organizacional, Comunicação Pública e Comunicação social (rádio, jornal, TV e mídias sociais), - com registro na Federação Nacional dos Jornalistas Profissionais: Nº 06/95-ES- atuando principalmente nos seguintes temas: Comunicação Pública,Assessoria em Comunicação,Comunicação Organizacional, Pesquisa de Opinião (Institucional/mercado),Terceiro Setor e mídias sociais, Mídia e movimentos sociais, Teoria da comunicação e História da Comunicação.

Publicado
2021-08-26
Seção
ARTIGOS E ENSAIOS