Infotaylorismo: o trabalho do teleoperador e a degradação da relação de serviço

  • Ruy Braga Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Infotaylorismo, classes sociais

Resumo

Há pouco mais de três décadas, não apenas falar em classes sociais ou antagonismo de classe pareceria bastante arcaico como também muitos foram aqueles que analisando tendências econômicas européias e, sobretudo, estadunidenses anunciaram o momento histórico da superação da classe trabalhadora e do proletariado por meio do aumento quantitativo de camadas sociais médias cujas condições de vida progrediam (ou deveriam progredir) ininterruptamente. A ofensiva neoliberal e a mundialização financeira do capital iniciadas nos anos 1970 e fortalecidas nos anos 1980, contudo, mostraram para os próprios países imperialistas que o sonho de um impulso universal progressista dirigido para o bem-estar social por uma burocracia de Estado tecnicamente habilitada havia acabado. Não somente as desigualdades não desapareceram, mas o capitalismo as reforçou com toda a contundência

Biografia do Autor

Ruy Braga, Universidade de São Paulo
Professor do Departamento de Sociologia da USP. Autor de, entre outros, A nostalgia do fordismo: Modernização e crise na teoria da sociedade salarial. São Paulo: Xamã, 2003; e A restauração do capital: Um estudo sobre a crise contemporânea. São Paulo: Xamã, 1996.
Publicado
2011-12-28