Teoria e prática jornalística em uma rádio comunitária: estudo do programa Ecolândia – o mundo onde a gente vive

  • Mariana Cervi Soares Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Gisele Dotto Reginato Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Palavras-chave: Rádio Comunitária, Jornalismo Público, Jornalismo Popular, Radiojornalismo, Rotina de produção

Resumo

Este artigo visa discutir a rotina de produção do programa Ecolândia – o mundo onde a gente vive, radiojornal sobre meio ambiente e qualidade de vida, transmitido em uma rádio comunitária da cidade de Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul. Para tanto, a proposta metodológica é composta por dois eixos: análise de materiais (áudios e roteiros) e observação da rotina produtiva. Através da interligação das duas sistemáticas, contextualizamos a produção do programa em uma análise conjunta, buscando compreender como o radiojornal está inserido em uma mídia comunitária, resguardando suas características jornalísticas específicas. Entre os principais resultados deste estudo está a verificação da importância de ampliar as discussões entre as práticas e a teoria no eixo da comunicação comunitária. 

Biografia do Autor

Mariana Cervi Soares, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Jornalista graduada em Comunicação Social - habilitação Jornalismo, pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).
Gisele Dotto Reginato, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Jornalista e mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), onde atuou como professora substituta do curso de Jornalismo.
Publicado
2012-08-05