CONHECIMENTO, INFORMAÇÃO E FINANCIAMENTO DA INOVAÇÃO: ANOTAÇÕES DE UMA LEITURA SUGERIDA PARA ARROW E NELSON

  • Raimundo de Sousa Leal Filho - universidade Federal de Minas Gerais - UFMG/Brasil Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: financiamento, inovação, tecnologia.

Resumo

O estudo do financiamento da inovação, por definição, requer contribuições de diferentes áreas especializadas do saber econômico que geralmente não se comunicam entre si. Este artigo argumenta que não é adequado aplicar a análise financeira convencional para tratar esse tipo especial de investimento. Os estudiosos da inovação enfatizam a maior incerteza relativa à viabilidade técnica (custos), ao tempo de maturação das pesquisas e experimentações, ao comportamento dos compradores/usuários dos produtos finais, e às estratégias de empresas rivais (particularmente no que diz respeito à adoção de novas tecnologias similares); ao contrário, no enfoque neoclássico para finanças corporativas, o investimento inovativo simplesmente estaria associado a uma classe de risco mais elevado. Este artigo pretende avaliar, a partir de uma discussão dos desenvolvimentos teóricos da literatura sobre aspectos financeiros da atividade inventiva (originada ao final da década dos cinquenta com as contribuições de Arrow e Nelson), se e em que medida interseções nos programas de pesquisa em finanças, estruturas de mercado e inovação com informação e apropriabilidade imperfeitas podem constituir uma base teórica efetiva para o tratamento do financiamento da inovação.

Biografia do Autor

Raimundo de Sousa Leal Filho - universidade Federal de Minas Gerais - UFMG/Brasil, Universidade Federal de Sergipe
Professor e pesquisador da Fundação João Pinheiro; professordo Departamento de Economia da Pucminas. Doutorem Economia pelo CEDEPLAR/UFMG.
Publicado
2014-10-09
Seção
DOSSIÊ ECONOMIA POLÍTICA DA COMUNICAÇÃO: UMA PERSPECTIVA EPISTEMOLÓGICA